Miguel Calmon: Homem que colocou fogo em residência no Mocó explica os motivos

Publicado em 31/05/2018 às 12:21h

31/05/2018 - André Queiroz, 38 anos, conhecido por "Conde" natural do povoado de Mocó, no municipio de Miguel Calmon, e que atualmente reside em Salvador, esteve na redação do Calmon Noticias e falou os motivos que o levou a colocar fogo em sua própria casa, no povoado citado acima, fato ocorrido no dia 23 de maio/2018.

André contou que no ano de 2001 teria sido agraciado com um terreno, doado (de boca) por um cunhado, naquela comunidade, e que com muita luta conseguiu construir sua casa no ano de 2002, onde passou a morar. Por falta de oportunidade de trabalho, Andre disse que conseguiu um trabalho em Salvador e atualmente está morando lá, mas que continuou cuidando da casa e quando vinha de férias ficava na mesma.

Veja a matéria anterior clicando aqui

Segundo ele, nesse mês de maio/2018, estava de férias e veio para o Mocó, onde teria encontrado a residencia em desacordo com o que teria deixado, faltava parte da cerca do quintal e mais algumas coisas estavam fora do lugar. Ele contou que em conversa com sua irmã e com o cunhado, acabou havendo um desentendimento, e que o cunhado teria dito que queria o terreno de volta. Ainda segundo André, o cunhado teria relatado que ja tinha passado a propriedade para o nome da esposa (irmã de André) e que a mesma iria tomar o terreno de volta, acrescentando que não daria documento de posse e que ele não poderia vender a casa.

"Eu não tinha saida, como é que eu ia tirar a casa do lugar? Eu ja tinha oferecido a casa a eles antes e eles não quiseram comprar, eu não tinha documento do chão porque na época foi dado "de boca" então eu me ví "acoado", fui em Miguel Calmon, consultei um advogado e o mesmo me disse que isso demorava um pouco pra resolver, então eu me vi sem solução, mas achei injusto deixar algo que eu construi com meu suor, de mão beijada para outros. Doeu muito, mas voltei para lá e coloquei fogo na casa". Relatou André.

Ele também cortou um pé de laranja que tinha no quintal da casa. "Cortei com as lagrias escorrendo nos olhos, mas foi um momento de raiva, de sentimento", acrescentou André.
A referida residência ficou parcialmente destruida após o incêndio.

 O Calmon Noticias se coloca à disposição para quaisquer esclarecimento das partes mencionadas.

 

 

Versão do Cunhado:


O Sr. Leones Izidorio Ciriaco, cunhado de André, após ter conhecimento dos fatos que teria sido publicado no site, procurou nossa redação para passar sua versão sobre o caso. Leones nega a versão dada pelo cunhado André, de quê pediu o terreno de volta e que teria passado o terreno para o nome da sua esposa.

Veja abaixo o texto na íntegra:

"O terreno foi a herança do seu pai e sempre foi no nome da minha esposa. No tempo, André também foi beneficiado com a herança, mas vendeu.
Como tenho o coração bom, conversei com minha esposa (irmã dele), e pedi para ela dar um pedaço de terra para ele construir um lar, como ele mesmo citou.
André, por falta de oportunidade de trabalho aqui na comunidade, foi trabalhar em Salvador, onde passava mais de ano sem comparecer na sua residência aqui no povoado de Mocó, então o quintal tava muito sujo, cheio de mato e a cerca onde faz divisão com a minha casa estava caindo, então eu resolvi tirar a cerca de vara e colocar tela, quando André chegou aqui conversei com ele a respeito da cerca e mostrei a tela que eu já tinha comprado, no momento ele concordou... depois de três dias ele chegou alterado desconcordando, e disse que queria que eu fizesse a cerca naquele momento, falei que eu ia fazer sim, e que já tinha conversado com ele e ele tinha concordado! Mas ele tava muito alterado e sugeriu que eu comprasse a casa mas falei que não tinha interesse, e que não dei documento para ele pois dei o terreno para ele construir uma casa para ele, pois minha casa é do lado e não quero estranho... o que me doeu mais, foi aquelas frutas que foi destruída daquela forma, onde zelava todos os dias que ele estava ausente. Apesar de tudo isso, só tenho agradecer a Deus, pois no passado dei esse terreno para ele construir um lar e hoje ele tocou fogo. Minha casa é 6 metros de distância, hoje eu poderia está sem lar e minha família toda destruída". (Leones Isidorio).

 

Da redação/Calmon Noticias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicidade

Topo