Porque amanhã é sábado em Miguel Calmon - Por Renilton Silva

Publicado em 05/05/2018 às 01:27h

Porque amanhã é sábado na terra dos violões:
tem uma orquestra na praça hoje.
Eles anunciam com suas vozes que a cultura vive
na Atenas da Chapada. Tem feira amanhã,
tem farinha de mandioca,
nessa terra de tanto menino,
tem badogue e passarinho.
Opa! Não pode mais, passarinho é prá cantar.
E gente? Gente não é prá morrer.
Violões também cantam, têm orquestra, têm cultura.
para os jovens não procurarem a morte.
Não nos badogues, nem na feira,
tem feira amanhã e tem poesia,
de Dona Raulina, flor linda, poesia pura.
Tem Lilinha na terra de Tidinho do Arroz.
Tem Violões, Gil Guimarães?
Tem Teatro e Festivais.
E emprego, tem? Tem trabalho, e muito.
Essa terra da Chapada, encosta, Piemonte.
Tem estudos, sonhos, morro, monte.
E Ideb, tem? Tem. E passarinho, badogue?
E menino morrendo... E os violões tocam.
Encantos de um povo encantado.
Tem Marlus, Donato, Nicanor.
Tem música na praça, João?
E eu cá estou, nostálgico.
Saudoso dessa terra, a minha terra de sonhos.
A real? Está aí, vivendo e perguntando por mim:
Canabrava, Canarana, Miguel Calmon, Djalma Dutra:
Calmon City dos violões!

 

 

Renilton Silva é professor e escritor.

 

 

Publicidade

Topo